Síndrome de Asperger – DSM IV


Os critérios de diagnóstico para a Síndrome de Asperger segundo o DSM IV-TR são:

A. Prejuízo qualitativo na interação social, manifestado por pelo menos dois dos seguintes quesitos:

  • (1) Prejuízo acentuado no uso de múltiplos comportamentos não-verbais, tais como contato visual direto, expressão facial, posturas corporais e gestos para regular a interação social
     
  • (2) Fracasso para desenvolver relacionamentos apropriados ao nível de desenvolvimento com seus pares
     
  • (3) Ausência de tentativa espontânea de compartilhar prazer, interesses ou realizações com outras pessoas (por exemplo, deixar de mostrar ou apontar objetos de interesses a outras pessoas)
     
  • (4) Falta de reciprocidade social ou emocional
     

B. Padrões restritos, repetitivos e estereotipados de comportamento, interesses e atividades, manifestados por pelo menos um dos seguintes quesitos:

  • (1) Insistente preocupação com um ou mais padrões estereotipados e restritos de interesses, anormal em intensidade ou foco
     
  • (2) Adesão aparente inflexível a rotinas e rituais específicos e não funcionais
     
  • (3) Maneirismo motores estereotipados e repetitivos (por exemplo, dar pancadinhas ou torcer as mãos ou os dedos, ou movimentos complexos de todo o corpo)
     
  • (4) Insistente preocupação compartes de objetos
     

C. A perturbação causa prejuízo clinicamente significativo nas áreas social e ocupacional ou outras áreas de funcionamento.

D. Não existe um atraso geral clinicamente significativo na linguagem (por exemplo: palavras isoladas são usadas aos 2 anos, frases comunicativas são usadas aos 3 anos).

E. Não existe um atraso clinicamente significativo no desenvolvimento cognitivo ou no desenvolvimento de habilidades de auto-ajuda apropriadas para à idade, comportamento adaptativo (outro que não na interação social) e curiosidade acerca do ambiente na infância.

F. Não são satisfeitos os critérios para um outro Transtorno Invasivo do Desenvolvimento ou Esquizofrenia.